Recebemos recentemente a carta de um leitor dizendo que ele estava cancelando sua assinatura. Recebemos um monte de cartas de leitores, mas esta em particular sacudiu algo solto nas profundezas da construção do meu cérebro motociclista.
Sua tese básica era esta: as motos de todas as outras pessoas são uma merda. A marca favorita deste cara constrói principalmente motocicletas cruisers, e qualquer outra marca que não seja a dele, não lhe interessa. Ele diz que “não se importa” com Big Trails ou Harleys, e que ele “não suporta” as esportivas. Além disso, ele afirma que ele e seus irmãos de estrada estão fartos de escutar asneiras de Harleyros “só porque nós preferimos rodar com uma moto que nos trará pra casa no final do passeio sem passar raiva com problemas elétricos ou mecânicos”.

Agora, deixe-me voltar por um minuto.

Uma coisa que eu não vou fazer é dizer a alguém como deve fazer para curtir o motociclismo. Se alguém tem uma moto e se diverte com ela, então eu estou feliz. Mas esse tipo de mente fechada me incomoda. Você pode montar numa moto e se divertir por aí, e você ainda pode admirar ou rir de todas as coisas estranhas que as pessoas fazem sobre duas rodas. O que eu não tolero são pessoas que não gostam da variedade que o motociclismo proporciona.

A nossa fraternidade de duas rodas tem poder na individualidade, mas ele ganha a sua verdadeira força da diversidade de seus membros. Cada faceta desta atividade torna-se mais interessante e mais forte por causa das outras pessoas. O que este leitor não aprecia é o fato de que sua cruiser só é interessante por causa de toda a gama de opções que o motociclismo tem para oferecer.

Se as pessoas não tivessem tentado fazer tudo e ir para todos os lugares em duas rodas, não teríamos a suspensão de longo curso ou motores de 999cc com 175 hp, ou os trikes invertidos Can-Am. E se não tivéssemos as motos de motocross, ou esportivas, ou triciclos, então a cruiser deste cara seria apenas mais uma moto como todas as outras.

Em suma, caro leitor raivoso. Estou triste que você não está interessado em nosso conteúdo, principalmente porque eu acho que isso mostra uma falta de curiosidade sobre o passatempo que você gosta. (Aliás, pare também de projetar a energia negativa que você sente por caras que têm Harley. Provavelmente eles nem se importam que tipo de moto que você roda, e mesmo se eles se importam, danem-se eles).

Felizmente, tenho fé e acredito que o motociclismo inerentemente atrai curiosos e pessoas inteligentes. Espero que neste momento, em algum lugar, um jovem entusiasta esteja folheando uma revista ou acessando um website motociclístico. Com alguma sorte eles irão querer aprender sobre o mundo das duas rodas e nunca irão desenvolver este tipo de preconceito inútil. Que estilo da moto não importe, que todos queiram somente rodar e se divertir.

Você conhece alguém assim ou já viu alguma situação parecida? Conte para nós nos comentários!

Via. Traduzido livremente por Nader Hamdan.

25

25 thoughts on “Não curto a sua moto! (Ou, como NÃO apreciar o Motociclismo)

  1. Acir Astolfo Pereira 5 anos ago

    Olha isso realmente é uma babaquice… Andei de Harley-Davidson por 20 anos, sempre respeitei qualquer tipo de moto, até porque, eu sou um amante no motociclismo não por essa ou outra marca…. 3 meses atrás troquei minha Ultra Classic por um lançamento da BMW S1000XR, estou super contente e feliz, adorei a máquina, não tem nada a ver com o mundo que eu pilotava e também quero deixar claro que não estou dizendo que não volto para a Harley, simplesmente desejei trocar de estilo e adorei… quem sabe um dia volto para a Harley ou troque a minha por uma Touring de outra marca… nada me impede… grande abraço.

    1. Bacellar 5 anos ago

      Toda vez eu escuto que vrod não é Harley! Quer saber !? dane-se! Sou feliz com a MINHA moto, e se não gosta dela problema seu ! Ela me faz feliz e isso que importa .

  2. Thiago Lima 5 anos ago

    Mais um babaca sob rodas. Uma pena que a cada dia mais que rodo de moto por aí vejo pessoas como ele.

  3. Bira 5 anos ago

    Uma Midnight Star na charge que ilustra o post.

    Cara… Se eu desenhasse tão bem diria que a charge era minha kkkkk, pois me identifiquei com ela.

    Bem apropriado, olha o “causo”… uma vez viajando de HD (olha só, uma sportster laranja igual a da charge!!! kkkkk) fui esnobado (tratado com desdém) por uma turminha de Midnight Star em Sorocaba/SP. Detalhe, eu fui pedir ajuda (informação) pros caras (eu tava perdido), os caras foram de camaradagem zero só porque eu não era da turminha deles.

    Não, não me ajudaram, quem me ajudou foi o frentista do posto junto com o funcionário da loja de conveniência.

  4. Bira 5 anos ago

    Cara, me identifiquei demais com esse post, e principalmente com a charge usada para ilustrar.

    O cara do “negativo” está numa Midnight Star. Uma das motos “desdenhadas” é uma Sportster laranja.

    Pois bem… eu viajei há um tempão (com uma Sportster laranja!) e fui desdenhado ao PEDIR INFORMAÇÃO (eu estava em Sorocaba/SP, a 1000km de casa, moro em Brasília) para um grupo que estava em suas Midnight Stars! (era um grupo de donos de Midnight).

    Se dependesse deles eu estava perdido até hoje. Camaradagem (e irmandade) zero. Quem me ajudou no final das contas foram o frentista do posto de gasolina e o funcionário da loja de conveniência.

    Depois dizem que harleyro é que é metido a besta. Eu já empurrei motoboy com pneu furado usando minha perna, já dei carona pra trabalhador de moto sem gasolina no meio da rua, já guiei desconhecidos até seus destinos… e essa turminha esnobe não podia nem se dar ao trabalho de dar uma informação a um viajante motociclista perdido em sua cidade.

    Com o perdão da palavra… “não fode!”.

    1. Rick 5 anos ago

      Muito bom Bira!
      Quem acha que só sua moto é boa ou é a melhor de todas, não tá com nada.
      O importante é se divertir com qq moto q seja. E ajudar quem precisa, independente da moto que tem.

  5. Geovani 5 anos ago

    Existe muitos assim
    “A
    Pq as mono cilindro e as bi cilindro são uma bosta”
    “Esses playboys ai se pagando com essas Hornets e xj6”
    “E esses otários de Harley
    Coisa de velho”
    Entre outros comentários q já presenciei
    Pessoas q não conseguem ver vantagens ou beleza na diversidade
    Quem ama motos e o motociclímo não se apega a isso nem se importa com a cilindrada da moto do cara do lado
    Uma coisa q eu levo comigo é q a melhor moto do mundo é aquela q vc gosta e tem
    Se vc gosta da moto q vc tem vc não olha p moto dos outros
    Motociclímo é irmandade
    Sem preconceitos
    Aprendi a mexer em motos com 15 anos qdo adquiri minha primeira mobilete 50cc comprada com meu próprio dinheiro
    Fruto do meu esforço
    O amor pelas magrelas veio junto
    Já tive várias motos ao longo desses 18 anos
    Todas um cilindro
    De várias cilindradas q esse tipo de motor oferece
    Sou apaixonado pelas café Racers e as Street trakers
    Mais sempre paro pra trocar uma idéia com proprietários de todos os estilos q gostam de falar sobre motos e suas experiências com elas

  6. Juscelino Lima 5 anos ago

    Não importa a moto que vc sua, importa o que vc faz com ela…

    Juscelino, Feliz ex proprietário de uma Mobilette.

  7. Edu 5 anos ago

    Sou motociclista há muitos anos (muitos MESMO) e, depois de um periodo sem moto, por motivos que não vem ao caso, voltei a ser motociclista novamente. Uma das primeiras coisas que notei foi que praticamente não existe mais o cumprimento entre motociclistas nas estradas….Na minha época, era quase uma “continência militar”, uma “obrigação” esse cavalheirismo e irmandade entre motociclistas…..Parece que os tempos mudaram mesmo. Ou eu que fiquei muito velho….. 🙁

    1. Lucio Mauro 5 anos ago

      Grande verdade…

    2. Adriano 5 anos ago

      Eu também já notei isso. Mas eu continuo cumprimentando! Quem sabe um dia não nos “esbarremos” pelas estradas da vida?

    3. JANAINA GARCIA DE ANDRADE 3 anos ago

      Percebo que o cumprimento se faz epenas entre “tribos”. Noto uma grande divisão entre os motociclista. Não me parecd haver companheirismo como um todo. Divedem-se entre modelos e cilindradas de motos. Isto é uma terrível constatação.

  8. Marcão 5 anos ago

    Babaca tem em qualquer marca, modelo ou tipo de moto.
    Os caras andam esquecendo que motociclismo é irmandade e liberdade, inclusive para escolher o tipo e a marca de moto que quiser.
    Já fui – e ainda sou – desdenhado pela moto que tenho.
    Quando tive Drag Star, ela não era Harley-Davidson.
    Quando tive uma 883, era moto de mulher.
    Agora a Electra Glide é moto de velho.
    Está foda o meio.

  9. Lucio Mauro 5 anos ago

    Parabéns pela matéria, amigo. A cilindrada, a marca da sua moto ou o valor de seus equipamentos não te fazem um motociclista melhor. Suas atitudes sim! Somos unidos pelo espírito da liberdade, não pelos nossos bens. Que Deus abençoe a todos os MOTOCICLISTAS.

  10. Francisco 5 anos ago

    Não sei, esse pensamento não me incomoda nem um pouco.
    Sei que existem grupos que só andam com tipos específicos de motos ou marcas.. mas a mim não influência em nada.
    Azar é de quem tem esse costume, provavelmente nunca saberá o quão divertido é sair sozinho na estrada e encontrar um grupo aleatório de motociclistas para seguir viajem. (fora o encontro sagrado para tomar café no pedágio haha)
    Enfim existem idiotas em todos os meios, o jeito é relevar e seguir no rolê.
    Saudações.

  11. Tânia Regina 5 anos ago

    Sei bem como é esse preconceito. Tive uma Kasinski Mirage 250 que era o “sarro” pra muitos mas nunca liguei pois o que amo fazia com ela.. viajava pra vários lugares inclusive certa vez um ser que se diz motociclista veio tirar sarro pq tinha uma moto de “marca” perguntei o quão longe ele havia ido com ela e o mesmo me disse campos do Jordão. Olhei pra ele e disse que minha shing-ling como ele chamou já havia me levado pelas estradas da Argentina.. o cara simplesmente engoliu seco e nunca mais falou nada.. ou seja se sua paixão for da marca A ou B tiver 100 ou mais de 1000 Cc não faz diferença se quem estiver em cima dela não fizer a “diferença”. Amo viajar e vou continuar andando independente da moto que estiver comigo.
    Ah também sinto falta do velho comprimento ao passarmos uns pelos outros na estrada. 😉

  12. Marcos 5 anos ago

    Mimimi…
    Motocicleta tem a ver com o verbo ser… quando as pessoas acham que tem a ver com o verbo Ter, aí aparecem esses tipos de coisas.
    Cada um na sua, com tanto que tenha duas (ou três) rodas.
    Abraços…

  13. Márcio Rezende 5 anos ago

    Na boa, quem critica a moto dos outros com base nesse viés de marca, estilo, etc, não está destacando o problema das motos, mas sim o seu próprio!
    Custons, Choppers, Big Trails, Nakeds, Esportivas…, no fim apreciamos a mesma “brincadeira” e somos da mesma família, só usamos brinquedos diferentes…
    Eu particularmente adoro tudo que tenha 2 rodas não importando marca, estilo e cilindrada, e acima de tudo valorizo profundamente os caras (e as moças) que vão em cima de cada uma delas. O resto é só o resto.

  14. Thompson 5 anos ago

    Cara bobo e estrada ruim não acaba nunca, comecei de mobyl, CG, RX 125, RX 180, entrei no mundo off road 18 motos 180 e uma 200, voltei para o asfalto RD 350 viuvá negra isso em 1998, casei minha esposa ficou gravida, 15 anos se passou e comprei uma Harley Iron 883.
    Enfim, esses bacacas que acham que o peido dele é mais cheiroso são sujeitos que nunca de verdade foram motoqueiros ou melhor motociclistas, são cara que tem uma grana e compra moto por modismo da turma, tenho dó destas pessoas, pois viver é curtir o momento, não importa onde e com quem, a experimentação de modelos e marcas te dá as condições de escolha onde você vai se adaptar melhor. Curto carros, jipes e motos. Cara, deixa a babaquice de lado e acelera para o mundo.

  15. Leandro 5 anos ago

    Eu piloto há mais de 10 anos, minha primeira moto foi uma intruder 125 (tenho até hoje), mas pelo estilo da moto eu passei a gostar de custons, com o passar dos anos adquiri uma esportiva (tipo de moto que eu não gostava e não via graça).
    Esta me foi furtada então sem grana peguei uma moto tipo street a qual jamais imaginei que um dia teria, mas a moto foi tão boa que eu com os meus preconceitos quanto a outros estilos de moto foi embora. Mas cá entre nós eu nunca comentei isso com ninguém é nem menosprezei outro motociclista pela sua motocicleta ou pelo modelo. A única coisa que me incomoda é a forma de pilotagem de alguns como se não houvesse amanhã. Hj eu possuo uma on/off road, a moto é td de bom e pretendo comprar uma big trail no futuro.
    Eu não ligo para o que dizem. Minha moto é fabricada no Brasil porém a marca chinesa, mas é a terceira moto que possuo da marca e não me arrependo a qualidade é boa e a moto atende o que eu preciso é q ela se propõe a fazer.
    A todos um abraço.

    1. nader 5 anos ago

      Isso, aí, Leandro!
      O importante é rodar livre por aí!

  16. G.EVANGELISTA 5 anos ago

    A felicidade de um motociclista não esta na marca da moto ou na cilindrada esta no sangue quem fica censurando marca ou cilindrada não deveria nem esta nas estradas atrapalhando quem realmente sabe ser feliz salve salve as shadows as Bmw e tantas vamos ser felizes isso eo que nós interessa

  17. Despontin 5 anos ago

    Comecei minha pilotagem aos 13 anos numa cinquentinha Suzuki verde. Mal sabia trocar as marchas. Hoje aos 56 tenho uma Triumph Explorer há 1 ano, após vender minha Ultra Classic. Adorei quando comprei minha primeira estradeira DragStar e depois de anos minha primeira Harley – Heritage Classic. Mas sabem qual mesmo me dá maior prazer? Uma NEO 115cc que comprei pra minha filha qdo ela tinha 16 anos. Hoje, após 8 anos de uso me apossei da Neozinha e sempre vou a banco, supermercado, feira, padaria e…aos sábados e domingos de manhãzinha, sem pressa…só pra curtir a cidade, avenidas, estradas ao redor…onde a natureza é exuberante. Motocicleta é pra se curtir, seja de que marca ou tamanho for.

  18. paulo 4 anos ago

    .. Você pode ter a mais linda e potente moto do mundo.. mais de nada adianta.. se você não tem algo. Essencial.. o COMPANHEIRISMO… para com os irmãos de Estrada…