A moto pra mim sempre foi uma paixão, mesmo quando estava longe de poder comprar uma, jamais deixei de admirar aqueles que tinham a sorte de poder pilotar nas estradas e jamais deixei de sonhar como seria quando meu sonho se concretizasse.

Aqui reuni 7 coisas que aprendi desde quando realizei meu sonho de comprar uma moto até hoje:

1. A vida nunca mais será a mesma

Muita gente compra uma moto pensando que pode ser uma coisa bacana, divertida, ou até como uma forma de se autoafirmar ou fugir da rotina. Mas depois acaba percebendo que realmente não há nada comparado com a sensação de pilotar uma moto. Sério. Às vezes até acho que acabo repetindo isto demais por aqui, mas é verdade; é bom pra caramba. A experiência traz uma sensação de infinitas possibilidades. Não importa o quão trivial seja o destino, andar de moto sempre traz a sensação de viver uma aventura.

2. Aprendi a amar minha minha moto como um ser vivo

Motociclismo é uma experiência assustadoramente emocionante, que une piloto e motocicleta, como um cowboy e seu cavalo, ou Han Solo e a Millenium Falcon. Você até pode comprar sua moto pensando nela como um veículo, porém quanto mais tempo vocês dois passarem juntos, mais você a verá como uma grande amiga. Eu até já dei nomes para as minhas motos, como Matilda e Roxanne; meus amigos também são adeptos, tem a Madona, a Carmela e uma série de outras mais que quase sempre viajam juntas. Toda boa moto deve ter um nome e receber cuidados especiais, afinal é com ela que você irá contar quando estiver longe de casa.

3. Cada estrada tem uma personalidade

Motociclistas experimentam o mundo ao seu redor de uma forma que motoristas não conseguem. Desde o guidão até os alforges, nós, motociclistas sentimos a estrada sob nós. Aprendemos a respeitar as sutis diferenças, quilômetro após quilômetro. Após cada trajeto vivenciado, sabemos onde estão os buracos e onde a pista fica lisa no caminho de volta (quando voltamos pelo mesmo caminho).

4. A disciplina de estar “presente”

Viajar de carro pode ser uma tarefa quase que automática, você freia quando tem carro na frente, ultrapassa, acelera e conversa com os passageiros. Raras são as exceções em que se para para prestar atenção ao seu redor.

Viajar de moto traz aquele lance de estar ali, naquele local, naquele momento. Vivendo o presente e sentindo todo o ambiente ao seu redor, fazendo parte de toda paisagem.

5. Carros (muitas vezes) não te enxergam

Como eu disse anteriormente, dirigir é uma tarefa que se faz quase que automaticamente e muitos motoristas não andam e nunca andaram de moto, por isso negligenciam pontos cegos e fazem ultrapassagens muito próximas a nós, sem contar quando eles simplesmente negligenciam todo o resto da estrada, ignorando até mesmo outros carros, caminhões e ônibus. Portanto pilote com a cautela de não estar sendo visto corretamente.

6. Carros diminuem a velocidade (sem motivo) o tempo todo

Nunca falha. Sempre me pego atrás de uma fileira de 20 ou mais carros andando na pista da esquerda à uma velocidade média bem abaixo da permitida. Sempre fico atento à alguma blitz ou acidente, mas aparentemente faz parte do passeio destes, imitar o amiguinho lento à frente. Vai entender.

7. Você não é apenas um motociclista, você é parte de uma família.

Cada motociclista que encontro é mais do que apenas um conhecido, porque sempre temos muita coisa em comum, seja a vontade de ser livre ou a paixão pelas motos. Qualquer um de nós que já se viu viajando sozinho, sabe como é confortante encontrar um motociclista desconhecido para conversar ou pedir ajuda.

E você? Há quanto tempo anda de moto? O quê já aprendeu desde então? Compartilhe suas experiências com a gente!

Gostaria de conhecer produtos exclusivos, que traduzem o amor pela liberdade e motos? Clique aqui!
Inspirado por isto. (Traduzido livremente por Nader Hamdan).

38

38 thoughts on “7 coisas que aprendi em meus primeiros anos andando de moto

  1. Marcelo Nascimento 5 anos ago

    Acho que você já falou tudo…
    Tenho uma Drag Star 2005 há 11 anos e hoje, depois de 54 mil Km, somos um só na estrada.
    A interação com a motoca é muito forte. Conheço e consigo prever cada reação dela; é incrível.

    A questão das rodovias também é importante. Cada uma é única com sua energia. Em algumas eu prefiro rodar pela manhã. Noutras… à tardinha. Cada uma de um jeito, mas todas muito convidativas.

    Andar de moto é algo inexplicável. É estar consigo mesmo, com a natureza, com Deus. Muito bom.
    Acho até que se Deus fez coisa melhor do que as motos – e os filhos – … ficou pra ele.

    1. Eduardo 5 anos ago

      Alguém sabe me dizer qual é essa Honda da foto?

      1. nader 5 anos ago

        Eduardo, é uma CB750 Custom!

  2. Clovito Ferreira 5 anos ago

    Muito interessante esse site. Tenho uma Shadow 750, 74 anos. Minha para passeio depois de duas para trabalho. Em um erro de opções, da vida, acabei comprando uma Santos V blade e gostei tanto da ideia de viajar que comecei a sonhar, Chile, Argentina, Uruguai, nordeste. Ai vi que a sandow seria um suicídio. Vedi-a e comprei a Magrela shadow 750 e me pus a planejar. Comprei sofisticação e acabei indo até Ushuaia(2014), Moto Capital(2015) e agora Moto Capital (2016). Vamos sim ora tomar vento na cara, fazer novos, rever antigos, amigos. É no domingo, dia 17. Pegar a Magrela e sentir a liberdade. Beijos…

  3. Clovito Ferreira 5 anos ago

    Muito interessante esse site. Tenho uma Shadow 750, 74 anos. Minha para passeio depois de duas para trabalho. Em um erro de opções, da vida, acabei comprando uma Sandow V blade e gostei tanto da ideia de viajar que comecei a sonhar, Chile, Argentina, Uruguai, nordeste. Ai vi que a sandow seria um suicídio. Vedi-a e comprei a Magrela shadow 750 e me pus a planejar. Comprei sofisticação e acabei indo até Ushuaia(2014), Moto Capital(2015) e agora Moto Capital (2016). Vamos sim ora tomar vento na cara, fazer novos, rever antigos, amigos. É no domingo, dia 17. Pegar a Magrela e sentir a liberdade. Beijos…

    1. Dennis Resmini 5 anos ago

      Moto é paixão, é adrenalina pura, é companheirismo, é fazer novos amigos todos os dias, é tudo de bom, mas precisa ser respeitada, para não se machucar, é preciso andar sempre como se fosse a primeira vez, com cautela, com atenção total, e principalmente quando for pilotar, passar longe de bebida alcoólica, ando de moto há 44 anos, comecei em 1972 com uma Yamaha cinquentinha, hoje tenho uma Harley-Davidson Street Glide, 1700cc, nestes anos todos tive todo tipo de moto, jamais cai ou sofri algum acidente, viajo bastante, mas só pego estrada com quem pensa como eu, sempre respeitando a máquina, os limites de velocidade e as condições climáticas. Vamos rodar! Bons ventos a todos!

      1. nader 5 anos ago

        Valeu por compartilhar com nós, Dennis! Bons KMs!

  4. Vitor Paese 5 anos ago

    Tenho 19 anos , comprei minha primeira moto a 8 meses atras uma linda ninja 300…
    a moto me tirou da frente de computadores e video-games, me fez conhece uma segunda familia que é muito presente, a moto so me trouxe alegrias, porem infelizmente quanto mais pessoas conhecemos, mais chance temos de perder alguem… nesses 8 meses perdi 2 amigos das 2 rodas, porem agora estão la de cima ajudando a segurar firme o guidao.

  5. Wesley Felipe 5 anos ago

    Quanto mais o tempo passa, mais amo andar de moto. Quando comprei minha primeira moto, acelerava sem parar, agora, depois de 10 anos de habilitação, ando de moto apreciando o momento, admirando a paisagem e claro uma mão sempre firme no acelerador. Com o passar do tempo percebi que andar de moto é uma arte, e pode ser apreciada de várias maneiras.

  6. Adriano Graca 5 anos ago

    Muito show seu depoimento.
    concordo com suas palavras.
    tenho uma mirage 250cc carburada 2007, estou customizando.
    coloquei um ape hanger 40cm, famoso seca suvaco, coloquei farol duplo, filtro esportivo de carro, toda preta mafiosa.
    ñ vendo nem troco, minha paixão em duas rodas.
    viajar, conhecer o desconhecido nas estradas é bom demais.

  7. Guilherme Luvisotto Montagnini 5 anos ago

    Eu tinha uma Lander 2007, comprei quando tinha 16 pra 17 anos, até eu completar 18 anos e tirar a Cnh, rodamos pouco, mas em 9 anos que fiquei com ela, foram quase 170mil km rodados, entre viagens aqui no Brasil e algumas nos paises vizinhos. A “Azura”, como eu a chamava, me deu inumeras alegrias, dores na bunda, mas me dói ate hoje te-la vendido, pq eu cuidava dela mais do que cuidei das minhas namoradas (hahaha). Em alguns meses estou adquirindo uma Versys 650 e estarei de volta as estradas.

  8. Vicente 5 anos ago

    Tenho uma Z800 laranja ela é muito importante para mim sou motociclista à muitos anos nunca gostei de carro moto é liberdade

    1. nader 5 anos ago

      Devagar nesse monstro aí, Vicente! Rs
      Parabéns pela aquisição, bro. Bons KMs!

  9. Roberto 5 anos ago

    Tenho 42 anos , meu nome é Roberto , comprei minha moto de um cara chamado Wanderley , morador de São Bernardo, estava meio receoso, pois é minha primeira moto, comprei dia 07 de abril de 2016 , esse mano que me vendeu , uma Shadow 750 / 2013 me deu várias dicas , entre elas disse que eu me apaixonaria pela moto e com certeza estou apaixonadasso , são os melhores três meses de minha vida !!! Todos que puderem deveriam ter a experiência de pilotar uma moto dessas, agradeço a Deus por me permitir sentir essa emoção !!!

    1. nader 5 anos ago

      Isso aí, Roberto! A sensação é f*da demais para descrever, mesmo. Aproveite muito (principalmente os dias de sol) e rode. Conheça o mundo ao seu redor e faça parte dele!

  10. Souza RD 5 anos ago

    Gostei do teu post… Como vc disse, eu sempre admirei motos, morria de inveja (boa) quando via passar por mim nas estradas, as estradeiras (custom) cheias de bagagem… e sabia que um dia ia ter uma igual… Mas o trabalho nunca me deixou possuir uma, mas andava nas dos amigos de vez em quando (quando eles deixavam né?). Somente aos 50 anos comprei minha primeira moto, a Tereza… uma Virago 535… na qual coloquei alforges e comecei a fazer viagens longas sempre que tinha oportunidade, e sempre acompanhado de motociclistas amigos mais experientes que foram me ensinando as manhas…. Hoje já com 70 anos e após ter possuído diversas motos tenho uma Drag 2008 vermelha a qual chamo carinhosamente de Lady Red… Ainda viajo, mas agora mais comedidamente… a idade pesa né? Mas explicar a alguns parentes e amigos esse sentimento de liberdade que a moto nos proporciona é um tanto difícil…. Só quem vive isso entende….

    1. nader 5 anos ago

      Bem isso! Meu objetivo é poder rodar para sempre! Muito bom ler coisas assim, saber que as pessoas jamais deixam seus sonhos morrerem. Parabéns pela iniciativa! 🙂

  11. Paulo Ernani 5 anos ago

    Comprei minha primeira moto com 46 anos, uma xtz 125cc. Peguei confiança e em 8 meses passei para uma tenere 250 e há um ano e meio comprei uma Vstrom 650. Estou muitíssimo satisfeito. Minha primeira estrada foi um bate volta Recife / Garanhuns ha 15 dias. 500 km ida/volta. Minha esposa sempre me acompanhando. Foi uma sensação única. Cheguei quebrado, câimbras, dores nas mãos mais com o objetivo cumprindo. A maior sensação que tive foi quando cruzamos com uma carreta em alta velocidade e pegamos o efeito do vento. Nunca tinha sentindo isso. Foi um grande susto. Fomos como o grupo Agarupa, liderado pela Larissa Maia. Foi espetacular!

    1. nader 5 anos ago

      Parabéns pela iniciativa, Paulo! Cuide bastante com as carretas, pois estas às vezes “comem faixa” pra caramba. Vale a pena ficar mais próximo ao acostamento nestes casos.

  12. Renato 5 anos ago

    Muito bom seu blog. Que moto é essa da foto?

    1. nader 5 anos ago

      Obrigado, Renato! A moto é uma CB750 Custom!

  13. Rodrigo 5 anos ago

    Cara uma coisa que não existe é essa irmandade de motociclistas, são tudo uns babaca exceção de uns 20% os outros 80% são uns babaca, principalmente quem anda de harley, outro motivo de achar isso é ver a pessoa que recém começou a andar de mot vai num corredor fica os babaca acelerando na traseira do cara fazendo quase o cara cair e se acidentar isso não é irmandade, vai cumprimentar os babaca da THE ONE harley aqui de curitiba quando eles estiverem em grupinho pra ver o jeito que te tratam, mano a parada é essa. Irmandade não existe se exister é em um grupo fechado. Ando de moto a 6 anos e posso afirmar isso.

    1. Harley 5 anos ago

      Rodrigo , bom dia ! Sei que sua experiencia nao foi boa com relacao aos phd’s ,que na maioria tem mesmo esse tipo de atitude… Inclusive aqui em minas… Porem nao generalize todos proprietarios de Harley Davidson’s dessa maneira….kkkk , Grande abraco…

  14. Silvia 5 anos ago

    Andar de moto é pura emoção. É viver e sentir a estrada junto de vc. Tenho uma CB 500x a dois anos e meu marido uma Tiger 800 viajamos com nosso filho de 17 anos na garupa pois ele ainda não tem habilitação. Mas é tudo de bom passeios em família com a galera.

    1. nader 5 anos ago

      Que garoto de sorte este! Parabéns pela iniciativa e obrigado por comentar, Silvia!

  15. Geraldo Corrêa 5 anos ago

    Olá, Sou Geraldo Corrêa, sua história é bem parecida com a minha, Eu comprava revistas e o que mais gostava era da sessão viagem, isso desde os 8 anos de idade. Aos 27 comprei minha primeira moto. Uma Agrale Elwfantre 27.5. Depois disso nunca mais fiquei sem Moto. Hoje com 54 anos quase 2 milhões de quilômetros rodados de motos, inclusive por 5 países. Trabalho com uma Xtz Yamaha, Viajo com a Honda NC750 X. Rodo em média 45 mil km por ano nas duas motos. Graças a Deus a cada viajem longa ainda sinto o mesmo TPM. Tensão Pré viajem. Parabéns Neder. Deus abençoe.

    1. nader 5 anos ago

      Caramba, Geraldo! 2 milhões de Km não é para qualquer um! Que honra tê-lo em meu blog. Forte abraço e bons KMs!!!

  16. José Aparecido Pereira de Andrade 5 anos ago

    Pilotar uma motocicleta é como fazer sexo com uma pessoa que voçê ama,agente nunca esqueçe e sempre querendo mais.

  17. Eugênio 5 anos ago

    Sensação que só a gente sabe tenho 57 anos, já tive várias motos.

  18. Anonimo 5 anos ago

    Adimirar todos os motociclistas que passam por você antes de comprar a primeira moto é quase um pré-requisito para quem ama moto. Hoje tenho uma Suzuki Gsr125 e mesmo ela sendo pequena e andando pouco ela é minha melhor amiga com certeza. Sinto tudo que ela sente cada mudança

  19. João Pedro 4 anos ago

    Contato com a estrada é o melhor em ser motociclista. Parabéns pelo texto.

  20. Armando 4 anos ago

    Comprei minha primeira moto em 1977, e nunca mais parei de ter moto, já perdi as contas das motos que tive. Hoje tenho duas e amo muito viajar de moto. Com meus 60 anos de idade me sinto um garoto de 20 anos. Essa coisas só quem entende são os motociclistas.

  21. Margaret Rose Batista 4 anos ago

    Parabéns a todos vcs que andam de moto. Para mim ficará sempre no sonho, pois não tenho a habilidade necessaria que a pilotagem de moto exige. um dia com quem sabe, esse meu desejo possa se realizar!

  22. Leonardo 3 anos ago

    Oi Pessoal! Adorei o post! Queria saber a opinião de vocês. Tenho 44 anos e nunca andei de moto, mas sempre tive (e tenho) vontade de pilotar moto e poder ter a mesma sensação de liberdade assim como escrito aqui por todos vocês… É possível ? E a outra pergunta é: Adoro as motos Custom. Qual seria a melhor para eu começar? Abraço a todos!

    1. nader 3 anos ago

      Fala, Leonardo! Beleza?
      Cara, eu acho que não existe esse lance de idade. Você deve aprender primeiro, claro, e praticar muito antes de pegar uma estrada. E sobre o modelo de moto, vai do seu bolso. Você pode tanto começar com uma Harley-Davidson, seja uma softail ou sportster, ou senão com uma japonesa, Honda Shadow ou Yamaha Dragstar. Tem bastante opção no mercado!

      1. Leonardo 3 anos ago

        Valeu Nader!