Um estudo realizado pelo Motorcycle Industry Council (MIC) mostra o que já sabemos e adoramos: mais mulheres estão adotando a moto como meio de transporte e estilo de vida. Mesmo que concessionárias e parte da indústria ignore o fato, sim, a mulherada está cada vez mais sobre duas rodas.

De acordo com o estudo, as mulheres já representam 19% do total de proprietários de motos. Em comparação a uma pesquisa realizada em 2009, o número de mulheres motociclistas quase dobrou. Embora a pesquisa seja americana, ela reflete dados interessantes mesmo para o mercado brasileiro, que costuma seguir as tendências da gringa. Confira!

Números de mulheres motociclistas e o futuro

O estudo aponta boas notícias para o futuro do motociclismo: segundo o relatório, quanto mais jovem o grupo de motociclistas analisado, maior a presença de mulheres.  Por exemplo, as mulheres representam 26% dos motociclistas considerados millenials (nascidos entre a década 80 e 90) e 22% dos motociclistas da geração X (nascidos entre a década de 60 e 70).

Assumindo que as mulheres não se apaixonam mais por motos do que os homens, a tendência é que com o passar do tempo, veremos cada vez mais mulheres pilotando. Se as estatísticas se mantiverem, no futuro, mulheres de todas as idades estarão sob duas rodas.

Apaixonadas pelas motos e pelas compras

Outra descoberta divertida do estudo foi que as mulheres gastam mais no motociclismo do que os homens. Quando se trata de manutenção, peças, serviço e acessórios, uma motociclista gasta em média US$574/ano. Já os homens costumam gastar cerca de US$497/ano, ou seja, 15% a menos do que as mulheres.

Porém, resta saber se essa diferença permanecerá significativa ao longo dos anos, ou se o perfil de consumo irá mudar. Teoricamente, como muitas dessas motociclistas são relativamente novas no automobilismo, e as lojas de motocicletas comunitárias brotam, é possível que a mulherada economize alguns dólares na medida em que se tornem mais confiantes para fazer a manutenção e reparos nas próprias motos.

As motos favoritas da mulherada

Infelizmente, o comunicado de imprensa Motocycle Industry Council não especifica qual o tipo de moto favorito da mulherada. Essa informação permanece ausente no estudo, apesar de ter sido apresentada em um estudo semelhante do MIC em 2014. Nessa época, 34% das motociclistas preferiam cruisers, 33% scooters e 10% escolhiam motos esportivas. Caso o estudo trouxesse dados atualizados, seria interessante avaliar os tipos de motos que mais agradam as mulheres e quais as áreas de vendas que mais cresceram ou diminuíram. Por enquanto, só temos que especular.

Mais mulheres adotando motos como meio de transporte e estilo de vida é sempre uma coisa ótima. Independente de pilotar por esporte, adotar um novo estilo de vida ou uma forma de viajar, para os homens ter parceiras que amam motos e a vida em duas rodas é sempre um presente!

Agora que você já sabe que o número de mulheres motociclistas dobrou, que tal encorajar uma amiga, sua parceira ou qualquer mulher que tem aquele olhinho brilhando pela sua moto? Compartilhe com ela nosso post e let’s ride!

Photo by GREG KANTRA on Unsplash

(Fonte: youmotorcycle.com)

0

*